Acabo de voltar de uma viagem entre amigas, e já chega a dar saudades só de lembrar em tudo que quero escrever  sobre esse lugar incrível. Fazia muito tempo que combinávamos essa viagem e finalmente conseguimos concretizar esse plano agora em setembro. Mas primeiramente por que Barcelona?  

Sendo a segunda maior cidade da Espanha e também uma das mais populosas da Europa, Barcelona é uma cidade super cosmopolita e cheia de energia. Não poderia combinar mais com a nossa personalidade jovem e vontade de curtir a praia, os bons restaurantes e barzinhos. Também não faltam opções de entretenimento e boa gastronomia.  Culturalmente, é um lugar recheado de histórias e tradições, além das impressionantes obras primas da arquitetura, como as do ilustre Antoni Gaudí.

Para completar, a temperatura é mais amena em comparação a outros países europeus o que nos daria a oportunidade de aproveitar mais ao ar livre e carregar menos bagagem.

Nesse artigo contarei sobre minha experiência de viagem e também algumas dicas importantes de como se planejar.

Parque Guell. Obra do arquiteto Antoni Gaudi. Barcelona-Espanha

O que saber antes de viajar

  • Barcelona está localizada na costa do Mar Mediterrâneo e é a segunda cidade mais populosa da Espanha.
  • É a capital da Catalunha (uma comunidade autônoma da Espanha que consiste de 4 províncias: Barcelona, Girona, Lérida e Tarragona.)
  • É a terceira cidade mais visitada da Europa
  • O catalão e o espanhol são as línguas oficiais do país
  • Onde residem nove patrimônios históricos da Unesco. Sete construídos por Gaudí, dentre eles:
    • A Sagrada Familia
    • Casa Mila
    • Casa Batllo
    • Parque Guell
    • Palau Guell
    • Casa Vicens
    • Cripta da Igreja em Colonia Guell
  • Barça é o nome dado ao time de futebol. A cidade é dada o nome de Barna.
  • Existem voos diretos de São Paulo para Barcelona pela LATAM e a Singapore.
  • É um ótimo destino para conhecer à pé ou bicicleta.
  • Para quem gosta de futebol, há jogos do FC Barcelona quase durante o ano todo. Porém os bilhetes são caros (em média 80€)
  • A vida noturna é bem agitada e os melhores bares estão localizados nos bairros de El Born, The Old Town e o Porto Olímpico.
  • Não se vende bebida alcoólica na rua depois das 23hrs.
  • Comprar um chip de celular é a melhor forma de se manter conectado e usar Google Maps para se locomover. O chip custa apenas 20€ para 7G de internet. Vale muito a pena!

Quanto tempo ficar

Minha experiência foi de ficar 4 dias inteiros, mas posso dizer que não foi o suficiente para conhecer tudo que gostaria. No entanto, tive a oportunidade de visitar os pontos turísticos principais (abaixo colocarei nosso roteiro). O ideal na minha opinião é ficar um mínimo de 5 dias ou uma semana, pois há muitas coisas legais para fazer. 

Apesar de nossa agenda ter ficado super cheia de passeios, ainda faltaram conhecer alguns lugares como o Jardim Botânico, visitar mais obras do Gaudí, ver o show na fonte de Montjuic, conhecer o museu de Picasso e mais alguns outros.

Quando ir

Devido a ótima localização geográfica, é possível curtir um clima mais quente na maior parte do ano. A temporada mais fria está entre os meses de dezembro à fevereiro, com temperaturas entre 10 e 12 graus. A melhor temporada para curtir praia é em agosto, onde a temperatura pode chegar a 29 graus.

Agora em Setembro, estava um clima ótimo para passear sem passar calor e usando apenas roupas leves.

Visto e Documentos

Não é necessário o visto para brasileiros desde que o período da viagem não exceda 90 dias. O passaporte deve ter validade mínima de 3 meses da data de entrada no país. Além disso é importante ter:

-Passagem de volta já comprada para o Brasil

-Seguro viagem

-Comprovante de acomodação

-Se for ficar na casa de algum conhecido, ter em mãos também uma carta convite.

-Comprovação de meios de subsistência. (nunca me pediram comprovação, no entanto muitos sites aconselham ter se possível)

obs: nem sempre são pedidos todos esses documentos na imigração, mas é bom estar ciente de que podem pedir essas comprovações.

Onde ficar

Sem dúvida é melhor ficar próximo às regiões mais centrais onde há melhor acesso a transporte público, atrações turísticas e vida noturna.  Esses bairros são: Praça da Catalunha, Las Ramblas e Bairro Gótico. Esses bairros, porém, podem ser um pouco mais caros.

Uma boa opção de custo beneficio pode estar nos bairros de Montjuic ou Plaça Espanya e Poble Sec, onde os hotéis são consideravelmente mais baratos e ainda não muito distantes do centro.

Próximo à praia as melhores opções são: Barceloneta ou a praia de Icaria

Tudo é relativamente perto. No entanto, certifique-se que há uma estação de metrô próxima ao seu hotel.

Como se locomover

É super fácil e agradável se locomover à pé. A arquitetura é bem diferente do habitual e todas as atrações turísticas estão a uma distância possível de caminhar.

A passagem de metrô custa: 2,15 € por bilhete único, 10,30 € para 10 bilhetes, 14 € para dois dias e 20€ euros para três dias. O sistema de transporte possui uma forma de tarifa integrada e assim dentro de uma hora e quinze minutos, é possível usar outros meios de transporte público.

Se estiver viajando entre amigos, as vezes compensa pegar táxi.

Informações úteis

Moeda: Euro

DDI: +34

Eletricidade: 220 volt AC, 50 Hz

Plug de eletricidade: dois pontos

La Barceloneta

Dicas de como aproveitar melhor

  • Assim que chegar compre um chip de celular. Eu comprei o meu na loja da Vodafone e paguei 20€. É excelente para usar mapas, ver mais informações sobre lugares, achar restaurantes etc.
  • Cuidado com a carteira! Muitas vezes fomos alertadas na rua de carregar a bolsa na frente, manter a bolsa fechada etc.  Há um alto número de furtos.
  • Ter uma bolsa leve e confortável para andar: durante minha estadia, nós passávamos maior parte do dia na rua e eu só tinha uma bolsa pesada para carregar a câmera e carteira. Sem dúvida esse é um passeio que exige roupas e acessórios mais leves e confortáveis.
  • Tapas é o prato principal, mas nem todos os lugares vendem boas tapas. Em bons restaurantes as tapas podem custar por volta de 5 euros a porção pequena, já em lugares mais baratos 1 a 3 euros.
  • Os melhores horários para os passeios mais populares são final de tarde. No verão por exemplo, o parque guell fica aberto até 21:30 e você poderá evitar a multidão
  • Compre os ingressos online com antecedência. As filas da Sagrada Familia por exemplo são gigantescas e esse é um passeio que vale muito a pena.
  • É viável conhecer a cidade à pé se o roteiro for bem planejado. Além disso dá para economizar uma boa grana
  • Barceloneta não é a única praia !!! Ela é apenas a mais turística o que não significa que seja a melhor. Existem outras praias boas como: Nova Icaria, Bogatell e Mar Bella…
  • La Boqueria é um ótimo passeio para conhecer o mercado indoor mais antigo da cidade, mas os preços são altíssimos e não tem lugar para sentar. Programe almoçar em outro lugar.
  • Não deixe para fazer compras aos domingos. Muitas lojas estarão fechadas.
  • Grandes gorjetas não são comuns. É normal o turista se sentir confuso quando deixar ou não gorjeta. Em Barcelona é ok deixar uns euros quando for comer alguma grande refeição com os amigos, porém não é esperado se você só for tomar um café na esquina.

 

Roteiro Simplificado

1 dia: Sagrada Família , Ônibus Turistico 1-2 dias , Parque Guell e finalizar a noite em barzinho como o tradicional El Nacional

2 dia: Explorar o bairro gótico, ir caminhando em direção a La Rambla, almoçar na La Boqueria, Explorar as lojinhas e artistas do La Rambla e ir na casa Battlo e teleférico para Montjuic

3 dia: Curtir a praia de La Barceloneta, almoçar em um dos restaurantes ou barzinhos da orla da praia, ver o show de luzes da font Montjuic às 20:00 e seguir direto para a visita da Casa Mila (La pedrera)

4 dia: Passar o dia em Montserrat e assistir a um espetáculo de Flamenco no Palácio del Flamenco.  

 

Roteiro de 4 dias – Detalhado

1 dia:

Geralmente o primeiro dia é dedicado a adaptação, principalmente se você já perdeu parte da manhã ou chegou tarde no hotel. Tanto eu quanto minha amiga chegamos no aeroporto por volta das 17hrs, ela vinda do Brasil e eu da Dinamarca.

Nós já havíamos combinado de escrever uma pra outra logo na chegada, assim que conseguíssemos conectar à internet. A dificuldade porém, foi decifrar o enigma do Wifi que  levou um bom tempo. Assim que nos encontramos fomos para o nosso hostel “Pars Teatro Hostel” no bairro de Montjuïc, cerca de 40 min do aeroporto. A extensão a ser percorrida nos lembrará bastante a cidade de São Paulo, sobretudo o trânsito.

Após deixarmos as malas e esperarmos pela nossa terceira amiga, fomos jantar em um restaurante nas proximidades, o que mais tarde seria eleito por nós o nosso restaurante favorito, chamado “Marcopolo’s”. Conseguimos ainda encaixar logo no primeiro dia, uma ida à La Rambla e curtir a noite andando pelo calçadão.

2 dia:

Primeiro passeio estava agendado às 9:30 para a Sagrada Família. Pegamos o táxi com antecedência no Hostel até as redondezas da Igreja, onde poderíamos tomar café da manhã antes do passeio. Escolhemos uma padaria bem na esquina da igreja e aprendemos a lição: restaurante muito próximo a atrações turísticas são consideravelmente mais caras e de baixa qualidade!

O tour à Sagrada Família nos gerou grande admiração. É uma obra gigantesca que começou a ser construída em 1982 e será terminada apenas em 2026, no centenário de morte de Antoni Gaudí, arquiteto responsável pelo desenho da igreja. A arquitetura é rica em detalhes e cada detalhe possui um significado. É indispensável ter uma guia neste passeio. Nosso passeio durou em torno de uma hora e meia, e foi bem explicativo e objetivo.

Compramos todos os nossos passeios através do Getyourguide.com e não pegamos fila.

Após o tour, seguimos à pé em direção ao restaurante Brunch & Cake, um restaurante super lindinho e aconchegante, com comidinhas naturais. Aproveitamos para ir parando em lojinhas e mercadinho no caminho para já curtir a cidade.

Na nossa programação do dia também tínhamos o passeio para o Parque Guell, por isso pegamos um Hop-on-Hop-off para passear no intervalo entre um passeio e outro e ir passando por outros pontos turísticos.

Com o ingresso do Parque Guell já comprado, também foi super rápido para entrar. O parque urbano é situado no bairro da Gràcia e tem uma vista maravilhosa da cidade. Nós pagamos 8 euros por pessoa para entrar na parte reservada do parque, mas também é possível visitar parte do parque gratuitamente.

À noite tínhamos programado uma visita com show de luzes na Casa Mila (ou La Pedrera), mas ao chegarmos lá fomos barradas, pois a visita seria no dia seguinte. Ao invés da Visita então fomos em um bar super conceitual, chamado El Nacional. Um bar super diferente e elegante ao mesmo tempo que descontraído. Comemos as deliciosas Tapas, acompanhados de um vinho local e cervejinha.

3 dia:

Começamos o dia cedo tomando café em um bistrô muito fofo no Bairro Gótico. O Restaurante chama-se Milk Bar & Restaurant. Nós o achamos pela internet e fomos logo pela manhã sem reservar mesa. Para nossa sorte tinha uma mesa desocupando bem na hora e logo nos sentamos. Mas as filas para entrar nesses restaurantes menores podem ser bem longas, principalmente horário de brunch. Eu fiquei surpresa com o número de cafés e restaurantes legais na região do Bairro Gótico.

Nós gostamos tanto do bairro, que após o café passamos a manhã passeando por entre as ruazinhas do local, admirando a fachada dos prédios, as sacadas cheias de flores e o patriotismo da população que faz questão de pendurar a bandeira do país por todos os lados. Percorremos por todos as vielas do bairro, desde A Muralha Romana até a Catedral de Santa Cruz e Santa Eulália, onde não pudemos entrar por estarmos vestindo shorts.

Nesse dia também fizemos umas comprinhas, pois afinal, tem muita loja boa em Barcelona também! E fomos caminhando em direção a La Rambla, onde encontramos La Boqueria, um dos mercados mais antigos da cidade. Lá é como se fosse o mercadão de São Paulo. Vendem-se frutas, comidas, vinhos, queijos e carnes. Paramos para comprar um crepe em uma creperia super popular, mas para a nossa surpresa não tinha se quer um local que pudéssemos nos sentar. Tivemos que procurar um lugar fora do mercado, o que não foi nada agradável. Certamente esse é o ponto negativo da La boqueria, pois apesar de ser um pouco mais caro do que outros lugares na cidade, a experiência de ter que ficar procurando um lugar para comer com a comida na mão foi ruim.

Continuamos o passeio descendo pela La Rambla em direção ao Monumento ao Colón. O dia estava lindo e curtimos muito poder ir parando nas barraquinhas de souvenir, ver os artistas pintando ao ar livre, artistas fantasiados fazendo performance de rua.

Antes de irmos para o hotel, passamos ainda pela Praça Jardins de Walter Benjamin, um pracinha onde todas os muros são cobertos de arte feitos por grafiteiros da região. As cores do grafite, dão um contraste no verde do parque e é interessantíssimo ver os artistas trabalhando.

Para finalizar a noite, fomos ao show de luzes da Casa Milà (La pedrera), dessa vez no dia certo. Esse sem dúvida foi um dos melhores passeios. A casa por si só já é linda com sua arquitetura desafiadora. Não há sequer uma linha reta no prédio e nem de perto lembra um prédio convencional. Toda a sua construção foi inspirada na Natureza, as curvas, as cores e as texturas. Um lugar imperdível! Tivemos um guia maravilhoso para contar a história da casa, e no final fomos recebidas por um coquetel de champagne e doces. Poder apreciar com calma a beleza do prédio tomando champagne foi um momento inesquecível da viagem.

4 dia:

Barcelona tem muitas coisas para se fazer e já no último dia livre pela cidade estávamos desesperadas para conhecer o que ainda não tínhamos visto.

Escolhemos um outro bistrô aconchegante no bairro gótico para tomar café, dessa vez o “The benedict”, famoso pelos seus cafés da manhã bem completos. Na saída do café, nos perdemos pelo bairro gótico e acabamos andando um pouco sem rumo, o que foi ainda melhor, pois acabamos por curtir ainda mais as lojinhas fofas do bairro.

Na parte da tarde, fomos à praia de La Barceloneta, não muito longe de onde estávamos. Como o tempo era curto, alugamos uma bike táxi que caberia nós 3 para darmos uma volta geral pela praia. O passeio durou 45 minutos e fomos desde a entrada da praia até o píer olímpico e voltamos. Esse não foi um passeio barato, pois pagamos 13 euros cada uma para 45min de passeio (já com desconto). No entanto é um passeio que vale a pena, pois dá pra curtir a vista sentada, enquanto ouvimos um pouco da história do lugar e algumas dicas. Ainda aproveitamos para descansar (afinal estávamos andando muito).

A praia de Barceloneta é legal para passar o dia, parar em um dos barzinhos da beira mar ou aproveitar um mergulho, mas não tivemos tempo suficiente. Na extrema ponta direita da praia também tem a área de nudismo. Mas não ache que só tem as europeias lindas lá não. A boa turma da terceira idade domina o pedaço!

Após a praia, tomamos o teleférico para o Morro Montjuic. A vista do topo é fantástica, sendo possível avistar os principais pontos turísticos da cidade, principalmente a gigantesca Sagrada Família. Foi uma pena que não tivemos mais tempo para explorar o local. Tem também um castelo aberto para visitação e um campo de treinamento para arco e flecha. 

Depois de um dia inteiro turistando e sem comer, fomos para o nosso restaurante favorito “Marcopolo’s”. Esse é um restaurante/bar, onde tudo é muito gostoso e barato. Eles tinham opção desde saladas, hambúrgueres, macarrão e prato tailandês. Ou seja, para todos os gostos e ainda melhor, para todos os bolsos!

E para fechar o dia, fizemos um Pub Crawl. Viagem em amigas pedia um Pub Crawl, mas esse passeio foi por água abaixo. Começamos em um bar super cool, chamado The Mint. Achávamos que fecharíamos a noite com chave de ouro, já que esse primeiro bar era super bacana. Mas a noite foi passando e os próximos bares foram ficando piores, parecia mais uma enganação para turista. Eles aproveitam um pouco da ingenuidade do turista para vender uma sangria de baixa qualidade por 10 euros. Além disso, não podíamos comprar bebida alcoólica na rua depois das 23hrs. Mas mesmo assim deu pra curtir a noite e ver um pouco do que é a vida noturna em Barcelona, inclusive passando pela Praça Reial.

5 dia:

Dia dedicado única e exclusivamente a Montserrat. Tínhamos comprado o passeio pela internet para as 9:00 da manhã, que incluía transporte, entrada e almoço. Para a nossa surpresa, quando fomos trocar os tickets no ponto turístico, fomos informadas que não haveria transporte que nos levaria até Montserrat, mas sim um passe livre de metrô e trem.

Tivemos alguns problemas com a empresa getyourguide.com, pois os passeios não eram bem especificados como esse de Montserrat e várias vezes havia desentendimento. Mas as meninas foram muito positivas o tempo inteiro e ao invés de reclamar, fomos tomar café da manhã no lugar mais próximo, nesse caso o Mcdonald’s rsrs e pegar o trem para Montserrat.

A viagem de ida e volta dura em média uma hora de trem e é relativamente fácil de chegar. O trem porém tem seus assentos bem disputados, tanto na ida quanto na volta.

Em Montserrat visitamos o museu de arte de Abbey, na qual já tínhamos o bilhete incluso no nosso pacote. Não há um grande o número de pessoas que se interessavam em visitar o museu, o que é uma pena, pois no museu há obras de grandes artistas como: Monet, Picasso, Salvador Dalí e Caravaggio.

O almoço que também estava incluso no passeio foi no restaurante O Mirante. Um lugar aconchegante com vista para as montanhas de Montserrat. Esse restaurante é uma boa escolha, pois sendo ele um pouco mais distante (200m), não tinha filas e pudemos pegar uma mesa com uma vista super bonita. No almoço estava incluído tudo, desde pratos frios, quentes, sobremesa e bebidas como vinho tinto e branco. Sensacional para uma pausa!

Voltando para a cidade, ainda teríamos uma noite livre e decidimos comprar ingressos para um Show de Flamenco. Tínhamos pouco tempo para jantar, então nos viramos em achar um restaurante próximo ao local do show e encontramos o La Flauta! Um restaurante excepcional, com ótimas opções de jantar a preço acessível. Desejamos até ter mais tempo para curtir um pouco mais nossa janta, mas logo fomos para o Teatro de Flamenco onde primeiramente teríamos uma introdução da história da dança, aula básica de alguns movimentos e sons do flamenco durante 30 min. e logo após um show de uma hora.

Foi a primeira vez que vi um show de flamenco. Que emoção! No escuro do salão e ao som melancólico, é impossível não se sentir emocionada. As dançarinas lindas em seus vestidos longos de babado esvoaçante.. perfeito !

E assim terminamos nossa viagem!!

O melhor e o Pior de Barcelona 

Todas as cidades tem seu lado bom e ruim e aqui não é diferente. Começando pelas características boas: é uma cidade linda, sendo possível já notar assim que colocamos o pé na rua. Os prédio todos grudadinhos uns aos outros, de tijolos ou de concreto, todos com coloração diferente. As avenidas são largas e longas, Se você gosta de andar dá para explorar tudo à pé.

Para uma visita completa é claro que também tem o Nou Camp para os amantes ou não de futebol. Eu particularmente não tive tempo de visitar o estádio, mas todos dizem ser maravilhoso. É um dos maiores estádios do mundo com capacidade para 98.000 pessoas.

Para completar não faltam boas opções de restaurantes. A maioria oferece o menu do dia que inclue entrada, prato principal e sobremesa por um ótimo preço.

Por outro lado, é possível notar uma grande discrepância econômica com um grande número de moradores de rua, muitas vezes ignorados pelos turistas. Para minha surpresa, também há um forte cheiro de urina praticamente dominante na cidade. O alto número de turistas também atraiu o grande número “pickpockets“, ou como conhecemos, os batedores de carteira.

Mais um fator negativo é falta de respeito com as mulheres. Eramos 3 mulheres viajando sozinhas e vez ou outra dava pra escutar algum homem que passava por nós falando elogios desnecessários. Até mesmo quando pedíamos informações.

No geral, nossa experiência viajando para Barcelona foi super positiva. Nada de ruim aconteceu com a gente, nosso hotel era bem localizado, fizemos tudo a pé, conseguimos conhecer a maior parte dos passeios e sem dúvida é um lugar que eu voltaria mais vezes.

Sagrada Familia- Arquivo Pessoal

 

Diário de gastos

 

Taxi do aeroporto até Hostel 29,00 €
Pars Teatro Hostel 5 dias 200,00 €
Imposto obrigatório da cidade 3,75 €
Jantar Marcopolo’s 12,20 €
Café da manhã Sagrada Familia 11,50
Sagrada Família com guia e sem torre 30 €
Ônibus Hop on Hop off (2dias) 30 €
Almoço Brunch & Cake 8,95
Parquel Guell 8 €
El Nacional Bar 14,00
Brunch Milk bar & Restaurante 14,00
Chip de celular 20,00
Almoço na La boqueria 7,80
Casa Mila (La Pedrera) 35 €
Bar/ Restaurante Level 7,5
Bistrô The Benedict – Café da manhã 16,80 €
Tour de TaxiBike por Barceloneta 7 € por pessoa por 15min.
Teleférico de Montjuic 11 €
Jantar Marcopolo’s 11,80 €
Pub Crawl 15 €
Montserrat- Transporte, Ticket e almoço 50 €
Restaurante La Flauta 20 €
Show de Flamenco 35 €
Taxi do Hotel até o Aeroporto bandeira 3 50€

Total dos gastos: 648,30 euros para 4 dias e meio de viagem. Lembrando que nosso planejamento incluiu gastar menos em hotel e gastar mais em passeios. Fizemos todos os principais passeios com guia, usamos bastante táxi para nos locomover entre um passeio e outro pois queríamos aproveitar mais o tempo e comemos apenas em lugares legais.

obs: Todos os valores acima foram calculados por pessoa. Os únicos valores que foram divididos entre amigas foi o do táxi.

Espero que esse explicativo de Barcelona tenha ajudado um pouco você programar sua viagem.

Deixe um comentário com seu feedback ! 🙂