Os cinco países conhecidos como nórdicos – Dinamarca, Suécia, Noruega, Finlândia e Islândia –, são referência mundial em Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e em qualidade de vida; a população que vive aqui está entre os mais felizes do mundo. Tantos recordes positivos têm seu preço, literalmente. O custo de vida é altíssimo, e o mesmo pode ser dito dos custos de viagem.

Quem consegue se planejar financeiramente para conhecer os países nórdicos não se arrepende. O viajante encontra capitais organizadas e riquíssimas em termos de atrações históricas e culturais, e espetaculares paisagens naturais, muito diferentes das do Brasil. Tão espetaculares que as temperaturas mínimas a ser enfrentadas para conhecê-las se tornam apenas um mero detalhe.

Com tantos lugares incríveis na Escandinávia, como montar um roteiro? Verdade seja dita, para conhecer todas as atrações seria preciso muito tempo e muito dinheiro. Assim, para ajudar você a decidir o que melhor se encaixa na sua disponibilidade de tempo e nos seus interesses, compartilho 5 sugestões de roteiros pelos países nórdicos.

 

1) Roteiro clássico pelos Países Nórdicos: capitais e atrações naturais (20 dias)

Numa primeira viagem aos Nórdicos, o mais indicado é conhecer as capitais e algumas atrações naturais em seus arredores. Para otimizar o seu tempo, privilegie fazer os trajetos de avião. Dispondo de um ou dois dias a mais, considere fazer alguns trajetos de trem ou barco para apreciar a paisagem.

Como a Dinamarca está grudadinha na Alemanha, é o país mais indicado para servir como ponto de partida. Reserve 2 dias inteiros para as principais atrações de Copenhague, como Nyhavn, antigo porto e hoje um colorido canal, e o Tivoli, o segundo parque temático mais antigo do mundo.

De lá, voe para Oslo, na Noruega e se ocupe por mais 2 dias visitando a península Bygdøy e seus museus náuticos, e Bjørvika, a moderna área portuária. Da capital até Stavanger são 8h de trem ou 50min de avião. Use o  restante do dia para conhecer o centrinho histórico e outros 2 dias para as atrações do entorno, como a trilha que leva ao fabuloso platô Preikestolen e o cruzeiro pelas águas do Lysefjord.

Hora de voar para Estocolmo, na Suécia, a belíssima capital formada por dezenas de ilhas. A Scandinavian Airlines tem voos diretos e com escalas, mas todas as demais companhias obrigatoriamente fazem conexão na capital norueguesa. Dedique 2 dias inteiros para a Gamla Stan, a ilha central onde nasceu o país, e outro dia para visitar os museus e fazer o passeio de barco. Na sequência, voe (ou encare a travessia de 16h de ferry) para Helsinque, na Finlândia, onde igrejas, museus, mercados e parques garantem dois dias de passeio. Esse é o país referência mundial em sauna. Que tal experimentar?

Aproveitados os dias na capital, siga para Tampere, que está a apenas 2h de trem. A segunda maior cidade da Finlândia, situada entre dois grandes lagos, pode ser vista em um dia. À noite, siga de trem para Rovaniemi, capital da Lapônia, e conhecida também como terra do Papai Noel! Permaneça 3 dias para apreciar os fenômenos da natureza: no verão, o sol da meia noite, no inverno, a aurora boreal.

 

Esquema básico do roteiro 1:

Dia 1: chegada em Copenhague | Dias 2, 3: Copenhague | Dia 4: Copenhague – Oslo | Dias 5, 6: Oslo | Dia 7: Oslo – Stavanger | Dias 8, 9: Stavanger | Dia 10: Stavanger – Estocolmo | Dias 11, 12: Estocolmo | Dia 13: Estocolmo – Helsinque | Dias 14, 15: Helsinque | Dia 16: Helsinque – Tampere – Rovaniemi | Dia 17, 18: Rovaniemi | Dia 19: Rovaniemi – Helsinque | Dia 20: voo de retorno

 

 

2) Roteiro pelos Países Nórdicos com foco no Mar Báltico (10 dias)

As águas do Mar Báltico banham o território de alguns do nórdicos, como Dinamarca, Suécia e Finlândia. Essas mesmas águas são o limite também de outros países, como Estônia e Rússia. Graças à proximidade do sul da Finlândia com esses dois últimos países, é fácil “dar um pulo” até lá, conhecer lugares de outras vivências históricas e ampliar o alcance da viagem.

Se o foco for esse, você pode começar a viagem por Helsinque, na Finlândia, e dedicar dois dias para conhecer suas atrações. Faça um bate-volta de ônibus ou de trem até a histórica Turku, antiga capital do país, cujo castelo, às margens do rio, é símbolo dos tempos de domínio sueco e hoje funciona como principal ponto de interesse da cidade.

De Helsinque até Tallinn são apenas 80km, distância vencida em apenas 1h40 de barco. A pequena capital da Estônia é dona de um charmosíssimo centro histórico por onde você pode e deve se perder. Fique 2 dias antes de seguir de ônibus (7h) ou de avião (1h10) para São Petersburgo, a antiga capital da Rússia. Em 3 dias é possível visitar palácios, museus e igrejas que ajudam a entender a grandiosidade do Império Russo.

 

Esquema básico do roteiro 2:

Dia 1: chegada em Helsinque | Dias 2: Helsinque | Dia 3: Helsinque – Turku – Helsinque | Dia 4: Helsinque – Tallinn | Dia 5: Tallinn | Dia 6: Tallinn – São Petersburgo | Dias 8, 9: São Petersburgo | Dia 10: voo de retorno

 

 


Planejando uma viagem para os Países Nórdicos?

Receba roteiros, dicas e ofertas na sua caixa de entrada!



Eu gostaria de viajar para…





 

3) Roteiro pela Islândia: a terra do gelo (10 dias)

Dificilmente você vai encaixar a Islândia num roteiro curto que envolva outros destinos dos países nórdicos, uma vez que a ilha, situada acima do Círculo Polar Ártico, exige uma viagem por si só. Estive por 10 dias na Islândia e posso garantir que esse é o tempo mínimo necessário para conhecer as atrações de Reykjavík e para desbravar as belezas naturais do interior do país.

Planejar uma viagem para a Islândia vai depender do orçamento, do tempo de permanência e, especialmente, da estação. Se, assim como eu, você viajar no outono (ou então primavera), vai ser possível percorrer o país por completo. A Ring Road, a estrada de 1.332 Km que dá a volta em toda a ilha, é um convite e tanto para uma road trip por cenários que parecem saídos de um filme de fantasia.

Logo na chegada você já conhece a pequena Reykjavík e suas modernas construções. No segundo dia, aproveita as atrações do Golden Circle, mais próximas da capital. Do terceiro dia em diante, é hora de pegar a estrada pra valer e, aos poucos, dar a volta completa na ilha. A singular formação geológica da ilha é a responsável pelas geleiras, gêiseres e vulcões que você verá ao longo do caminho.

 

Esquema básico do roteiro 3:

Dia 1: Reykjavík & Península de Reykjanes | Dia 2: The Golden Circle | Dia 3: Sul da Islândia | Dia 4: Lagoa Glacial de Jökulsárlón & Fiordes do Leste | Dia 5: Nordeste da Islândia | Dia 6: Lago Myvatn | Dia 7: Akureyri e outras cidades históricas | Dia 8: Oeste da Islândia e Península de Snæfellsnes | Dia 9: Retorno a Reykjavik | Dia 10: Blue Lagoon, voo de retorno

 

 

4) Roteiro para ver a aurora boreal na Noruega (10 dias)

Foto de Kym Ellis, via unsplash.

As mágicas cores que surgem no céu durante a aurora boreal são mesmo de causar fascínio. Se o foco da sua viagem for justamente a busca desse fenômeno, venha entre setembro e março, no inverno do hemisfério norte, e prepare-se para temperaturas extremas. As paisagens da Noruega são o cenário ideal para a caça à aurora boreal.

Comece por Oslo e lá permaneça por dois dias, visitando a península dos museus e a revitalizada área portuária. Da capital norueguesa até Bergen você poderá fazer a viagem cênica Norway in a nutshell. Trata-se de um roteiro pré-determinado, feito de trem, barco e ônibus, que passa por fiordes e vilarejos, e se tornou o passeio mais clássico do país.  Fique por dois dias na segunda maior cidade da Noruega para, dentre outras atrações, poder visitar o porto de casinhas coloridas e o mercado de peixes.

Siga de avião até Tromsø, a maior cidade do país acima do Círculo Polar Ártico, e que detém o título de capital mundial da aurora boreal. O indicado é permanecer aqui por pelo menos três noites (dois dias) para poder ir em busca do jogo de luzes mais de uma vez. Por sorte a cidade também reserva outras possibilidades do que fazer durante o dia.

 

Esquema básico do roteiro 4:

Dia 1: chegada em Oslo | Dias 2, 3: Oslo | Dia 4: Oslo – Bergen (Norway in a nutshell) | Dia 5, 6: Bergen | Dia 7: Bergen –  Tromsø | Dia 8, 9: Tromsø  | Dia 10: Tromsø, voo de retorno

 

 

5) Roteiro urbano pelos Países Nórdicos (15 dias)

Aos adeptos do turismo urbano, uma estadia mais longa em capitais, intercalando visitas rápidas a cidades próximas pode funcionar como uma imersão maior na cultura do país. Nesse caso, comece a viagem pela capital dinamarquesa e lá permaneça por 4 dias, ora visitando as atrações da cidade, ora fazendo algum passeio bate-volta a partir de Copenhague.

Foto de Marten Bjork, via unsplash.

De ônibus ou de trem, em 2h você chega a Odense, cidade natal do escritor de literatura infantil Hans Christian Andersen. Pernoite por lá e no dia seguinte vá à animada Aarhus, cidade universitária perfeita para ser percorrida de bike. De lá, siga para o norte da Dinamarca, onde a península da Jutlândia revela belezas naturais de uma região ainda pouco conhecida dos brasileiros.

Não perca a charmosa cidadezinha de Skagen, destino de férias dos dinamarqueses onde ocorre o curioso encontro das águas do Mar Báltico e do Mar Norte. Cruze de barco de Frederikshavn para a segunda maior cidade da Suécia, Gotemburgo. Cosmopolita e portuária, é convidativa para passeios de barco, caminhadas nos parques e visita aos museus.

A continuidade do seu roteiro depende se a sua passagem de retorno é a partir de Copenhague ou de Estocolmo. O mais indicado é adquirir ida e volta pela capital dinamarquesa. Nesse caso, você seguirá de Gotemburgo para Estocolmo, cujos atrativos preenchem pelo menos três dias do seu roteiro.

Depois de explorar os canais e as pontes da belíssima capital sueca, siga para Malmö, moderna cidade às margens do estreito de Oresund, que separa Suécia e Dinamarca. Aliás, você vai fechar a viagem com chave de ouro: a travessia entre esses dois países é uma das rotas mais interessantes do continente europeu. No percurso, você passa por uma ponte suspensa, entra em um túnel submerso e, ao sair, surge novamente já em Copenhague!

 

Esquema básico do roteiro 5:

Dia 1: chegada em Copenhague | Dias 2, 3, 4: Copenhague | Dia 5: Copenhague – Odense | Dia 6: Odense – Aarhus | Dia 7: Aarhus | Dia 8: Aarhus – Skagen | Dia 9: Skagen – Frederikshavn – Gotemburgo | Dia 11: Gotemburgo – Estocolmo | Dias 12, 13: Estocolmo | Dia 14: Estocolmo – Malmö | Dia 15: Malmö – Copenhague, voo de retorno

 

 

E aí, qual desses roteiros é o seu preferido?