A primeira vez que tive a oportunidade de viajar ao sudeste asiático foi em 2012, enquanto morava na Austrália. Naquela época, ainda estudante, não tinha muito dinheiro pra gastar e fiz um mochilão ficando em hostels. Mais tarde em 2016 e 2017 voltei a visitar o país e optei por fazer passeios diferentes, com mais conforto e menos correria e a conclusão que tive, é de que a Tailândia é um destino excelente para todos os bolsos.

Quem viaja pra lá vivencia uma imersão cultural expecional, conhece inúmeras praias de água cristalina, curte clima tropical e volta cheio de ótimas recordações.

Maya Bay

Quando ir

Lá é praticamente quente o ano todo, podendo chegar a mais de 40 graus entre os meses de abril e junho.

A alta temporada está entre os meses de novembro a fevereiro, sendo dezembro o mês mais badalado. Nessa época é importante contar com que as praias estarão mais cheias e os preços lá em cima. Tudo aquilo que a gente já sabe de como é descer pra praia no Ano Novo.

É por isso que eu particularmente não vejo problema em viajar durante a temporada de monções , entre julho e outubro. Alguns podem achar loucura, mas é claro que isso é gosto pessoal! Dessa última vez que fui, choveu dia sim , dia não. As chuvas são bem fortes mas duram apenas poucos minutos. Eu acho extremamente refrescante!

Como chegar 

A capital, Bangkok, possui o maior aeroporto internacional da Tailândia e por isso muitos voos acabam passando por esse aeroporto. Mas mesmo se você tiver uma escala mais longa lá, não ficará entendiado(a), pois é enorme e tem muitas lojas e restaurantes para passar o tempo. Mas há também outros aeroportos que recebem voos internacionais como o de Chiang Mai, Phuket e Koh Samui.

A Tailândia é muito bem conectada via área, mas também é possível viajar de trem e ônibus. Inclusive se você está querendo conhecer vários lugares em poucos dias, essa é uma alternativa barata.

Viajar de ônibus / van dentro da Tailândia

Muito simples e barato. A inconveniência é basicamente o tempo que leva de um local a outro, levando em consideração que esse tipo de transporte faz várias paradas. Já aconteceu comigo de ter que trocar de ônibus duas vezes no percurso de uma cidade a outra, o que pode ser um pouco chato, mas ainda assim, é uma opção barata.

Viajar Sozinho ou Acompanhado

É um destino seguro para viajar sozinho (a). Como é um país que recebe muitos turistas, nas experiências que tive sempre fiz amizade nos hosteis e acabava saindo com o pessoal ou sozinha mesmo. Em hotéis fica um pouco mais difícil de socializar, mas ainda sim você acaba curtindo e conhecendo outras pessoas nos passeios.

Viajar acompanhado tem as vantagens de poder dividir despesas de acomodação, taxi e alguns passeios.

Para casais esse é um destino maravilhoso para Lua-de-mel. Há milhares de opção românticas de hotéis, restaurante e spa’s que fogem do agito e oferecem um clima mais intimista e reservado.

Já viajei pra lá entre amigos e com meu marido. Foram duas viagens maravilhosas e completamente diferentes.

Jantar à dois em um restaurante em Phuket

Visto e Vacinação

Brasileiros que pretendem ficar menos de 90 dias como turista, estão isentos de vistos. É necessário apenas que você preencha corretamente o cartão de imigração que é entregue no avião. Esse cartão tem uma certa importância, por isso não perca ! Caso contrário, você não terá o cartão para apresentar na saída do país e terá que sair da fila para preencher um novo.

Em todas as vezes que passei pela imigração, nunca me foi pedido comprovante de passagem de ida e volta ou comprovante de Hotel.

Se você possui passaporte europeu, eu aconselharia procurar as regras para o seu passaporte. Meu marido dinamarquês por exemplo, teve que aplicar para o visto de turista, já que ele não poderia ficar mais de 30 dias como turista.

Tailândia exige vacina contra febre amarela de quem vive no Brasil ou outros países de risco. 

Dinheiro

A moeda tailandesa é conhecida como “ Thai Baht” e 100 bht equivalem a +- 10 reais.

Não é possível trocar reais nas casas de câmbio da Tailândia, por isso tenha em mãos dólares americanos ou tenha um cartão de crédito para sacar dinheiro no caixa eletrônico. Os caixas eletrônicos ( chamados ATM fora do Brasil)  possuem a opção em inglês e tailandês. Por isso esteja atento na hora de operar a máquina. Essas máquinas aceitam a maioria das bandeiras de cartão: Maestro, VISA , Mastercard e CIRRUS.

Dica de ouro : Leve dois ou mais cartões por questão de segurança. Pode acontecer que o caixa eletrônico retenha o seu cartão ! Sim, isso aconteceu com muitos amigos! Para não correr o risco, procure caixa eletrônico de grandes bancos lá, como o Bangkok Bank (eles são todos da cor roxa e são os mais seguros para sacar dinheiro).

Para retirar dinheiro, é necessário pagar uma taxa (claro!) que não é baixa. Com o meu cartão visa da Dinamarca, nós pagamos em torno de 250 bht para retirar dinheiro (25 reais). É bom já tirar um valor que seja suficiente.

Usar cartão em lojas: na maioria das vezes será cobrada a taxa do cartão (4%).

Na minha opnião é bom sempre ter dinheiro em mãos e evitar usar cartão.

Quanto custa

O mais caro da viagem é sem dúvida a passagem e o resto da viagem dá pra ir adaptando ao bolso.

Quando fui a primeira vez de mochilão tinha menos pra gastar, mas nem por isso deixei de fazer todos os passeios e comer bem. É claro que se você tem um pouco mais de dinheiro, dá pra curtir alguns restaurantes mais chiques, ficar em hotéis melhores e etc.

No post que conto sobre a minha viagem à Tailândia, tem alguns detalhes a mais de quanto paguei em alguns restaurantes e passeios.

O que levar na mala

Esqueça as roupas mais elegantes e sapato apertado, o look da viagem é basicamente roupa leve e fresca. Lembro que da primeira vez que fui levei alguns vestidos mais arrumadinhos para sair a noite e salto alto. Não usei uma única vez. Minha mala acabou ficando cheia de coisas que nem usei e por fim não tinha nem espaço para comprar lembrancinhas.

Fique atento: Para visitar templos e lugares sagrados na Tailândia, você terá que se vestir com roupas apropriadas. Isso significa alguma camiseta fechada e um shorts mais longo . É proibida a entrada de blusa de alça, regata, mini-shorts, chinelo e biquini! Alguns templos emprestam ou alugam um lenço para as pessoas.

Leve sapato confortável para as boas caminhadas e que sejam fáceis de pôr e tirar. Em muitos comércios é preciso tirar os sapatos na porta  (questão cultural que falaremos mais abaixo no post)

O que não pode faltar:

  • Protetor Solar
  • Boné ou chapéu
  • Óculos de sol
  • Uma mochila ou bolsa pequena para andar durante o dia. (Bolsas grandes podem acabar cansando, pois os passeios duram bastante tempo)
  • Repelente. Principalmente a noite!
  • Remédio para diarréia : infecção alimentar é algo muito comum. A diferença de clima e as especiarias causam desconforto em muitas pessoas.
  • Remédios: Além disso faça uma bolsinha com remédios básicos que você está acostumado a usar. A barreira da língua pode ser um desafio ao explicar ao farmacêutico o que você está sentindo.
  • Cópia de documentos: por questão de segurança.
  • Powerbank: algum carregador de baterias portátil. tirando tanta foto, a bateria acaba rapidinho, Não corra o risco de ficar sem registrar os momentos.

Internet

Todos os hotéis e a maioria dos restaurantes tem conexão à internet. Porém algumas vezes a internet pode ser beeeem devagar. Se você for uma pessoa paciente, não terá grandes frustações!

Dica: Se você quiser ter uma internet boa, vá em alguma loja 7 eleven ou mesmo no aeroporto e compre um chip para celular. Pega internet 4G e é super rápida. Eu consegui usar o celular super bem em todos os lugares.

O melhor chip que compramos custava 400 bht para 10G de internet em 14 dias. (40 reais)

Fuso Horário

Tailândia está 4 zonas a mais que o Brasil. +7 horas de diferença

Etiquetas na Tailândia

  • Retire seus sapatos ao entrar em templos, lojas, farmácias ou na casa de alguém. Alguns lugares são permitidos, mas preste atenção se há placa na porta indicando para tirar os sapatos.  
  • Esteja vestido apropriadamente para visitar os templos e lugares sagrados.
  • Não compre objetos de Buddha para decoração! Apesar de serem vistos aos montes, é considerado insulto a cultura budista. Mas essa é mais uma questão pessoal de cada um.
  • Respeite as placas nos locais indicados que é proibido tirar foto.
  • Negocie sempre o preço das coisas que você irá comprar de camelô, porém saiba o limite de onde chegar. Muitos tailandeses vivem na pobreza e dependem do turismo para sobreviver.

 

Imagem do Buda – Bangkok

Saúde

  • Primeiramente, beba muita água. Manter-se hidratado é fundamental!
  • Beba apenas água da garrafa e se comprar frutas na rua, lave-as bem. Cuidado também com bebidas com gelo. Se possível prefira bebidas já geladas. Sucos de restaurantes também são ok!
  • Use sempre repelente, principalmente depois do pôr-do-sol. Não apenas pelas picadas em si, mas países tropicais são mais susceptíveis a ter mosquitos perigosos. 
  • Virose é comum para a maioria dos viajantes. Tome cuidado onde irá comer! Geralmente essa é pra quem come bastante na rua ou gosta de experimentar lugares exóticos.
  • Dica de ouro: Se você for pego pela virose, procure tomar bastante gatorade que vende em todos os lugares e procure um médico. Da última vez que estive em Phuket, peguei uma virose e fui recomendada a tomar comprimido de charcoal, que serve como uma esponja no nosso estômago e absorve as microorganismos que estão causando a diarréia. Um dia depois eu estava nova em folha ! Pergunte dele ao seu médico.

 

Espero que essas dicas ajudem um próximo viajante a explorar a Tailândia.

Se você também tem alguma dica legal de viagem, compartilhe nos comentários  🙂

Juliana.