Copenhague é a capital da Dinamarca e uma das cidades mais encantadoras da Europa. Seu nome em dinamarquês é København e seu significado remete a um vilarejo de pescadores, que usavam o porto (“Havn”) para comercialização de mercadorias.

Além de charmosa, segura e bem cuidada, a cidade também tem uma grande bagagem histórica. A arquitetura antiga se contrasta com construções modernas e de design criativo. 

Copenhague é um lugar perfeito para quem quer aproveitar muito em poucos dias, pois a cidade é compacta, com atrações próximas umas das outras. Se o plano de viagem inclui ficar mais dias, dá pra esticar o roteiro e conhecer lugares incríveis que são mais afastados e até visitar Malmo, na Suécia.

E pra quem se interessar em saber mais sobre a Dinamarca, neste artigo, você encontra algumas informações sobre o país, como cultura, gastronomia, infraestrutura e como planejar a viagem com vistos e documentos.

Informações Práticas:

  • Língua: dinamarquês ( mas o inglês é facilmente compreendido)
  • Moeda da Dinamarca: coroa dinamarquesa (dkk)
  • Fuso Horário: UTC +1:00
  • Eletricidade: 220V, 50Hz e o usa o plug duplo continental
  • Melhor período: de abril a outubro
  • Embaixada brasileira na Dinamarca: copenhague.itamaraty.gov.br

O que fazer em Copenhague


Para as atrações turísticas que exigem compra de ingresso, há uma opção de adquirir um cartão desconto. Leia meu artigo sobre ele aqui.

Tivoli Gardens 

Um dos meus lugares favoritos na cidade e, até quem não é muito de parque de diversões, ama esse lugar!

É o segundo parque temático mais antigo do mundo e foi construído em 1843. Durante o ano tem diferentes datas de funcionamento e, em cada temporada, possui um tema na decoração. Na primavera, lindos arranjos de flores, enquanto o verão é marcado por shows musicais e com a possibilidade de se sentar ao ar livre nos restaurantes. No outono a decoração de Halloween é fantástica e o inverno é tomado pelas luzes e decoração de Natal, com neve, feiras, comidas típicas da data e vinho quente (Gløgg).

Para jantar eu recomendo o Paafuglens Bistro para um preço mais acessível e o Nimb para uma experiência mais gourmet.  Em ambos a comida é maravilhosa.

  • Endereço: Vesterbrogade 3, 1630 København V
  • Como chegar: Várias linhas de ônibus param nas redondezas do parque. A estação central (Hovedbanegården) está a 5 minutos de caminhada e lá chegam os trens de diversas partes da Dinamarca também
  • Quanto custa: Adulto: 110 dkk e crianças de 3 a 7 anos: 50dkk
  • Período de funcionamento: das 11h às 23h durante a semana e das 11 às 24h às sextas e sábados
    • Confira as datas de funcionamento para cada temporada no site oficial

Canal tour

Eu adoro indicar o passeio de barco pelos canais porque, além da história da cidade e dos pontos por onde passa, é possível ter uma visão bem geral de como ela é. O passeio dura 1 hora e pode ser feito em qualquer época do ano, mesmo em dias de mau tempo, pois o teto da embarcação funciona como de fossem janelas que podem ser abertas nos dias de sol, e fechadas nos dias de chuva. 

Dica: Os tours são feitos essencialmente em inglês e dinamarquês, mas há possibilidade de haver um terceiro idioma. Isso depende do guia disponível no momento. A única forma de saber é perguntando no próprio guichê de compra do ingresso, se há algum guia brasileiro ou espanhol no passeio da vez. Já tive sorte que pegar um guia brasileiro por acaso. 

No roteiro está a passagem por pontos importantes como: Palácio de Christiansborg, a antiga bolsa de valores (Børsen), Papirøen, Opera House, A Pequena Sereia, Amalienborg, A Biblioteca Black Diamond e outros…

Para mais informações só visitar o site aqui

  • Endereço: Há dois pontos de partida: (1) Na rua Gammel Strand ou (2) bairro de Nyhavn
  • Como chegar:
    • (1) Gammel Strand: Os ônibus que param próximos da saída do passeio são o 26,1A e 2A. Ponto de parada: Christiansborg (Vindebrogade)
    • (2)Nyhavn: Metrô Kongens Nytorv ou ônibus 26, 66 e 1A até a parada Nyhavnsbroen.
  • Quanto custa: 80 dkk o ticket normal, crianças até 5 anos não pagam e até 15 anos pagam apenas 40 dkk
  • Quanto tempo dura: 1 hora de passeio.  Na alta temporada (abril a setembro), a saída dos barcos acontecem entre 10 e 30 minutos. Na baixa temporada (setembro a março) os intervalos são entre 20 e 45 minutos.

Compre seus ingressos pelo Getyourguide:

Nyhavn

Em qualquer época do ano, Nyhavn é um lugar encantador. A fachada colorida dos prédios dá um ar alegre para a cidade no inverno e, no verão, ajuda a transformar seu visual com a mudança do clima. Os edifícios antigos revelam Nyhavn como uma das áreas mais antigas da cidade. O canal, que foi escavado por soldados no século 17, hoje é referência turística em Copenhague.

Há diversos restaurantes, cafés e sorveterias na beira do canal e, por isso, é uma ótima parada depois de um dia de passeio ou entre uma atração e outra. Além dos turistas, muitos locais aproveitam os dias ensolarados pra tomar uma cerveja próximo à àgua e conferir a movimentação de pessoas em NyHavn.

Reparem os barcos estacionados em Nyhavn, são muito charmosos. Alguns nem navegam mais e por isso se tornaram restaurantes. Um deles virou até teatro.

  • Endereço: Nyhavn 17, 1051 København K
  • Como chegar:
    • Linha de Metrô Kongens Nytorv
    • Ônibus partindo da estação central: 1A, 26 ou 66. Descer no ponto Nyhavnsbroen

The Round Tower (Rundetårn) 

Bem no centro de Copenhague, próximo à rua Strøget (explico sobre essa rua abaixo), está a torre redonda, que é um dos mais antigos observatórios da Europa.

Apesar de não ser uma torre muito alta, o caminho até o topo tem 209m e, de lá do alto, permite ter uma vista incrível da cidade. A torre teve sua importância no século 17 por ter proporcionado grandes avanços astronômicos para a época.

  • Como chegar: A estação mais próxima é a de Nørreport
  • Quanto custa: Gratuito com o Copenhagen Card, 25 dkk para adultos e 5 dkk para quem tem entre 5 e 15 anos
  • Horário de funcionamento no site oficial

Amalienborg 

Em Amalienborg, há um complexo de quatro edifícios quase idênticos, em que um deles serve de residência para a rainha da Dinamarca, Margrethe II, durante os meses de inverno. As quatro mansões formam um espaço octogonal com um estátua ao centro de Frederik 5. É também um ponto super popular entre os turistas.

O horário mais agitado para visita é por volta de 12h, quando acontece a cerimônia da troca da guarda. Os soldados saem do Castelo de Rosenborg às 11h30, marcham pelo centro da cidade até chegar em Amalienborg. A troca acontece todos os dias do ano, porém só há participação da banda quando a rainha está na residência.

Ao fundo de Amalienborg fica a Igreja de Mármore e, em direção oposta, tem um jardim, duas fontes e a vista para o Opera House.

  • Endereço:Amalienborg, 1257 Copenhagen K
  • Como chegar: Metrô mais próximo: Kongens Nytorv
    • Ônibus:
    • 1A e 20E (parada: Bredgade ou Store Kongensgade)
      26 (parada: Dronningens Tværgade)
      350S (parada: Kongens Nytorv)
  • Quanto custa: 95 dkk pra adulto e gratuito para até 17 anos

Igreja de Mármore (Frederiks Kirken ou Marmorkirken)

A menos de cinco minutos de caminhada de Amalienborg, a igreja de mármore também merece uma visita, especialmente a subida até a cúpula, que tem uma vista incrível. Por dentro, a igreja é tão linda quanto por fora. Então não deixe de checar os horários de funcionamento no site pois pode mudar de acordo com a temporada.

  • Como chegar: Frederiksgade 4, 1265 København
  • Período de visitação: De segunda a quinta e aos sábados das 10h às 17h /Sexta e Domingo: das 12h às 17h
  • Entrada gratuita (a visita à cúpula é paga: 35 dkk para adultos)

A Pequena Sereia (Den Lille Havfrue) 

Den lille havfrue em dinamarquês, é um dos pontos turísticos mais conhecidos da cidade, localizada próxima à beira-mar na região de Langelinie, a aproximadamente 2km do centro da cidade e 1km de Amelienborg.

A escultura exposta é apenas uma réplica da original e tem 1,25m e 175 kg, feita em bronze. Muitas pessoas podem se decepcionar com o pequeno tamanho da sereia e a grande quantidade de turistas disputando espaço por fotos, mas de fato o legal é a história e o significado dela.

A escultura, que tem mais de um século de existência, foi um presente de Carl Jacobsen para a cidade de Copenhague e foi inspirada no conto infantil de Hans Christian Andersen, que leva o mesmo nome. A sereia foi esculpida por Edvard Eriksen, que usou o corpo da própria esposa como inspiração para o nude da obra.

A coitada já foi alvo de vandalismo várias vezes em forma de protesto político, sempre sendo restaurada.

Obs: A escultura exposta sempre foi a réplica, uma vez que a original está sob posse da família Jacobsen.

A pequena sereia vista de dentro do barco do canal tour

  • Endereço: Langelinie, 2100 københavn K
  • Como chegar:
    • Caminhada saindo do centro (Nyhavn) leva em torno de 20 minutos (2km)
    • O ônibus que para mais próximo é o 26
    • Obs: Esse ponto turístico está incluído no roteiro do Hop On Hop Off e do Canal Tour
  • Quanto custa: gratuito
  • Periodo de visitação: o ano todo

Kastellet

Próximo da estátua da Pequena Sereia, está Kastellet, um dos mais antigos e bem preservados fortes do norte europeu. Esta é uma área que foi construída durante o reinado de um dos mais importantes reis da Dinamarca, Christian IV,e teve papel importante na defesa da cidade durante épocas de invasão. O mais interessante do local é o seu formato de pentagrama.

Hoje, apesar de ainda ser uma área militar ativa, é também espaço turístico, onde muitas pessoas vão fazer caminhada.

Christiansborg Palace

É onde está a sede do Parlamento Dinamarquês. É um prédio muito bonito e tem várias partes para serem conhecidas: a sala de representação real, teatro, salão de festas, ruínas, igreja e o estábulo com os cavalos da rainha.

  • Endereço: Prins Jørgens Gård 1, 1218 København
  • Como chegar: ônibus 1A, 2A, 26, 40, 66, 350S. Descer no ponto de mesmo nome Christiansborg
    Metrô mais próximo: Kongens Nytorv st. com mais dez minutos de caminhada
    Trem: Estação central (Københavns Hovedbanegård) ou Estação de Nørreport
  • Quanto custa: 150 dkk o bilhete que inclui a entrada em todas as partes de Christiansborg. Até 18 anos, a entrada é gratuita
    • Gratuito com o Copenhagen Card
  • Período de funcionamento: Não abre às segundas-feiras. No verão está aberto das 9h às 17h, e no inverno, das 10h às 17h.

Visit Carlsberg (fábrica de cerveja)

Indicado não só pra quem gosta de cerveja, o passeio pela Carlsberg envolve história e arte e é voltado para todas as idades.

Além do tour pela fábrica, você pode fazer a degustação de cervejas, conhecer os estaleiros da Carlsberg, a exposição de artes e o meu favorito: a maior coleção de cervejas do mundo, com mais de 20 mil garrafas fechadas. O local também tem um bar ao ar livre às sextas-feiras.

No pátio há uma cópia da pequena sereia.

Bem próximo à fábrica da Carlsberg, tem o parque Søndermarken, que poucas pessoas acabam conhecendo, mas é um lugar lindo para dar uma caminhada no verão. Ao cruzar o parque, você encontra também o Zoológico de Copenhague e o Parque de Frederiksberg.

  •  Como chegar: 
    • Existem ônibus gratuitos da própria Carlsberg que sai do centro da cidade até a fábrica a cada 1 hora, mas só funciona das 11h às 17h.
    • De trêm a estação mais próxima é a Carlsberg Station
    • De ônibus circular: Número 26, descer na parada Kammasvej
  •  Quanto custa: Grátis com o CopenhagenCard. Maiores de 18 anos pagam 100 dkk e, para quem tem entre 6 e 17 anos, o valor é de 70dkk
    • Degustação de cerveja é paga a parte: 75 dkk (permitida somente para maiores de 18 anos)
  •  Periodo de visitação: De maio a setembro das 10h às 20h. De outubro a abril, das 10h às 17h.
  • Obs: Não há visitação nos dias 24, 25, 26 e 31 de dezembro e 1º de janeiro.

Christiania

A cidade livre da Christiania é um lugar alternativo e jovem, localizada na região de Christianshavn. É um lugar super visitado, mas que atrai um público específico de turistas.

Por ser uma comunidade independente, desperta certa curiosidade nas pessoas. Os moradores de Christiania vivem sob as próprias leis, de maneira sustentável e trabalho em grupo. Por outro lado, é um lugar em constante debate devido à venda de haxixe abertamente nas ruas.

Existem muitos cafés, restaurantes orgânicos, galerias de arte e lojinhas artesanais para conhecer. A melhor forma de fazer a visitação, na minha opinião, é reservando o guia local. Geralmente é um morador, que conhece a história e pode explicar tudo com mais detalhes. Para saber melhor sobre os guias, consulte o site.

Não é permitido tirar fotos no local! Mas todas as regras se encontram em uma placa na entrada da comunidade.

  • Como chegar: Estação de metrô Christianshav

Castelos


Tirando o Castelo de Rosenborg que está no centro da cidade, todos os outros estão afastados, precisando de pelo menos metade de um dia para visitação.

Rosenborg Slot

Cercado pelo jardim do rei “Kongens havn” está o Castelo de Rosenborg, bem no centro da cidade. Apesar de não parecer muito grande, carrega boa parte da história da Dinamarca e é super bonito por dentro. O principal é poder ver a coleção de joias dos reis e rainhas da Dinamarca, mas há também outros detalhes, como a tapeçaria e os leões de prata em tamanho natural.

Nos dias de sol, muitas pessoas aproveitam para curtir a área do parque, quando é comum ver grupos de jovens e famílias fazendo piquenique e tomando sol. Junte-se aos moradores locais e aproveite para comer um sanduíche desfrutando a paisagem!

Na rua Gothersgade, em frente ao parque, por volta das 11h30/ 11h45, a guarda real passa desfilando em direção a Amelienborg.

Kronborg Slot

É considerado o castelo mais importante da Dinamarca e está listado como um dos patrimônios históricos da UNESCO, devido ao seu papel na história do país. Além disso, foi usado por Shakespeare como representação em sua obra, Hamlet.

O passeio por dentro do castelo pode levar um bom tempo porque, além de grande, é cheio de detalhes. Eu levei em torno de 3 horas. Toda a decoração é no estilo renascentista e barroco e muitos cômodos chamam a atenção, principalmente o salão de festas. É possível subir na cúpula do castelo, onde dá pra curtir o silêncio e uma vista panorâmica da costa litorânea e da Suécia.

O castelo está 50km ao norte de Copenhague e pode ser acessado de carro (cerca de 40minutos) e de trem (em torno de 1 hora). Ambos os trajetos têm como referência a estação central.

  • Quanto custa: 140 dkk para adultos acima de 18 anos

 

Frederiksborg Slot

É o maior castelo renascentista da Escandinávia e conhecido como “Versalhes do norte”. Tudo bem que seu jardim nem se compara à magnitude do Versalhes original, mas é um castelo bonito, na cidade fofa de Hillerød. 

Vale a pena visitar se você se interessa pela história da Dinamarca. Mas, mesmo se você não for de museu e castelo, ao menos o jardim merece uma visita! É super bem cuidado e com um desenho único. Até mesmo sair pra caminhar nas redondezas do castelo é uma delícia.

Como chegar: Trem linha E para Hillerød . Da estação de Hillerød, pegar um ônibus local:
301 (direção: Ullerød)
302 (direção: Sophienlund)
Descer no ponto Frederiksborg Slot (Slangerupgade)

Para mais informações sobre o castelo, conferir o site oficial.

 Fredensborg Slot

Esse é um dos pontos secretos de Copenhague. Nem mesmo no TripAdvisor tem muitos comentários sobre o local e, na minha opinião, é um dos lugares mais lindos da Zelândia (Sjælland). Em todas as minhas visitas a Fredersborg não havia quase ninguém e é um espaço lindo, com um jardim enorme e muita natureza. Sabe aquele aquele lugar que cheira a terra molhada?

Se você tiver carro para chegar até lá, é o meio mais fácil. Esse ponto pode ser feito no trajeto entre um castelo e outro pois quase não sai da rota.

Falando um pouco mais sobre o castelo, ele é a residência da família real durante o verão e é ali que acontecem as festas da realeza. O estilo arquitetônico barroco é impressionante e toda a área revela como o castelo é muito bem mantido.

Como chegar de ônibus: Da estação central de Copenhague, pegue o trem da linha E-roxa em direção a Hillerød St. Você irá descer na estação de Hillerød e procurar pela plataforma “Lokalbane 930R”, que é um trem local. Descer na parada “Fredensborg St” e caminhar 1 km. Todo o trajeto demora 1h30.

Parques


Kongens Have (Jardim do rei)

Esse parque é um refúgio em meio à cidade grande. Está bem no centro de Copenhague e atrai milhares de pessoas todos os anos, principalmente no verão, quando as pessoas aproveitam pra sentar na grama, fazer um piquenique e curtir os amigos. É maravilhoso pra fazer uma caminhada ou só uma pausa pro lanche. No parque também está o castelo de Rosenborg.

Dentro do parque você encontra cafés e sorveteria.

Como chegar: Está entre a estação de Nørreport e Kongens Nytorv (5 minutos a pé saindo de qualquer uma das duas)

Frederiksberg have

Fica a uns 15 minutos de ônibus do centro da cidade, próximo a Carlsberg e ao Zoológico.

Se você estiver hospedado nas redondezas, também vale a visita. É um parque enorme, cheio de flores e super arborizado. Em um dos trechos, próximo ao lago com vista para o palácio, tem uma abertura para o zoológico que dá pra ver os elefantes.

Se for verão, você também pode aproveitar pra levar um vinho e uma manta pra se acomodar na grama e curtir o dia. Durante o inverno tem pista de patinação gratuita na entrada do parque.

Como chegar: da estação de Metrô Frederiksberg, você pode caminhar 20 minutos ou então pegar o ônibus 8A que desce na porta. Da estação central, o ônibus 26 também para na porta (ponto Frederiksberg have)

Assistens Kirkegård

Originalmente um cemitério, o local é tão bonito que as pessoas o utilizam como parque. Você verá famílias brincando com as crianças, gente fazendo cooper e também indo visitar o túmulo de pessoas famosas, como o escritor Hans Christian Andersen e o filósofo Søren Kirkegaard.

Pode parecer bizarra a idéia de ir passear em um cemitério, mas para a maioria das pessoas é apenas um lugar calmo e agradável para passar o dia.

Fælledparken

Um parque enorme e ideal para quem tem crianças, pois é cheio de playgrounds. Fica próximo aos grandes lagos (Søerne) e, por isso, dá pra esticar a caminhada e conhecer os dois. Lá tem um lago, um café e diversos brinquedos. É ótimo em dias ensolarados e, dependendo da época do ano, tem vários festivais e atividades abertas ao público.

Principais Museus


The National Museum

Este é dos principais museus da Dinamarca que conta com várias coleções e exibições que vão desde a Idade da Pedra até o período moderno. O museu é enorme e requer bastante tempo se quiser observar tudo com detalhe.

  • Endereço: Prinsens Palæ, Ny Vestergade 10, 1471 Copenhagen K
  • Como chegar: Saindo da estação central (Hovedbanegård) e caminhando cerca de 10 minutos
    • Ônibus: Linhas 1A, 2A, e 11A. Parada “Stormbroen”
  • Quanto custa: Gratuito com o Copenhagen Card. Adultos pagam 85 dkk e se estiverem acompanhados de uma criança, o bilhete para os dois é de 75 dkk. Menores de 18 anos não pagam
  • Horário de Funcionamento: 
    • Segunda a domingo: Das 10h às 17h
    • Fechado às segundas-feiras e nos dias 24, 25 e 31 de dezembro

Louisiana Museum of Modern Art

Um museu referência em arte moderna e contemporânea, localizado a 40km de distância ao norte de Copenhague. Tudo no museu está em sintonia: em sua arquitetura, na natureza que o cerca e nas exposições. Existem salas com grandes janelas que te permitem apreciar a natureza em silêncio e uma bela vista da Suécia. É incrível! Para as crianças também há diversas atividades.

  • Endereço : Gammel Strandvej 13, 3050 Humlebæk
  • Como chegar: Da estação central pegar a linha verde em direção a Helsingør St. e desça na estação de Humlebæk St. Da estação você pode andar cerca de 15 minutos  (900m) até o museu ou pegar o ônibus 388 e descer na porta. O trajeto demora em torno de 1 hora
  • Quanto custa: Gratuito com o Copenhagen Card. Adultos acima de 18 anos pagam 125 dkk
  • Horário de funcionamento: De terça a sexta, das 11h às 22h. Sábado e domingo, das 11h às 18h. Fechado às segundas-feiras

ARKEN Museum of Modern Art

Impressionante desde a arquitetura, o museu tem exposições fixas e temporárias. É um museu super popular, mesmo sendo um pouco mais afastado da cidade. A melhor forma de planejar a visita ao Arken é checando no site oficial quais as exposições no momento da sua viagem e, claro, se elas te interessam. Uma das exposições mais legais que já teve foi a “Gys ! Er den levende ?” – (Gosh, is it alive?),  com o link para quem tiver curiosidade.

  • Endereço: Skovvej 100 – 2635 Ishøj
  • Como chegar: O trajeto dura em média 35 minutos. Da estação central, pegue a linha roxa em direção a Køge e  desça na estação de Ishøj. Depois pegue o ônibus 128 e desça na parada Arken. 
  • Quanto custa: gratuito com Copenhagen Card. Adultos acima de 18 anos pagam 115 dkk
  • Horário de Funcionamento: Terça a domingo, das 10h às 17h e, às quartas-feiras, das 10h às 21h. Fechado às segundas-feiras

Aquário Nacional da Dinamarca (Den Blå Planet)

A experiência já começa desde o site oficial que é maravilhoso, todo interativo e cheio de vídeos. Eu sou apaixonada pela vida marinha e por isso acho esse lugar incrível, principalmente se estiver criança viajando junto. A arquitetura do Den Blå Planet é impressionante for fora e por dentro. Os corredores são como braços partindo de um ponto central e a pessoa decidi que rota fazer. Além disso, foi contruído como um túnel embaixo d’água que possibilita ter uma visão muito ampla dos tanques.

  • Endereço: Jacob Fortlingsvej 1, 2770 Kastrup.
  • Como chegar: Da estação central, o ônibus 5C pela saída correspondente ao Tivoli, desça na estação Den Blå Planet.
    • Se der pra pegar o metrô, desça na estação Kastrup e caminhe 400m
  • Quanto custa: Grátis com o Copenhagen Card. Crianças entre 3 e 11 anos pagam 95 dkk e, acima de 12 anos, 170 dkk
  • Horário de funcionamento: às segundas-feiras, das 10h às 21h. De terça a domingo, das 10h às 17h. Nos dias 24 e 31 de dezembro, abre apenas das 10h às 14h

Visitar se tiver mais tempo: 


  • Botanical Garden
  • Glyptoteket
  • Geological Museum (The Natural History Museum of Denmark)
  • Tycho Brahe Planetarium
  • Open Air Museum
  •  SMK – The National Gallery of Denmark

 Principais Ruas de Copenhague


Strøget

É um dos meus lugares favoritos para passear, tanto nos dias de sol quanto durante o inverno. A Strøget é a maior rua acessível somente por pedestres de toda a Europa, com mais de um quilômetro de extensão. Ela é referência para Copenhague como La Rambla é para Barcelona. Por isso, em algum momento da sua estadia, você acabará passando por essa rua.

Os tipos de loja vão desde as mais populares como H&M e Zara, até Louis Vitton, Prada, Gucci, Mulberry, etc.

Pra quem quer dar uma olhada no design dinamarquês, algumas lojas legais são: Illum Bolighus, Georg Jensen, Royal Copenhagen, HAY e Muuto.

Dica: Um lugar bacana para almoçar é dentro da loja de departamento Illum, onde tem um EATALY no andar subterrâneo e, no Rooftop (último andar) tem execelentes restaurantes como o Rossopomodoro e o MAIO. Lá do Rooftop, se você sair na varanda do Original Coffe, dá pra ter uma vista panorâmica da Strøget.

Vaernedamsvej

Essa rua é um pouquinho mais afastada do centro e é puro charme! Pra quem estiver hospedado por Frederiksberg, Vesterbro ou Valby vale a pena dar uma passada. O estilo das lojas e restaurantes lembram uma rua parisiense e é super gostoso andar e curtir o clima. Próximo à Værnedamsvej você pode caminhar por 5 minutos até o West Market que é um galpão com vários restaurantes legais.

Elmegade

No bairro de Nørrebro, essa rua é super agitada e tem várias lojinhas de segunda mão, alternativas e de marca independente, além de restaurantes e cafés fofinhos. De bicicleta é super perto do centro da cidade, mas também tem como chegar com o ônibus 5A. Pela rua você encontrará um pessoal mais jovem. Um restaurante legal por ali é o The Laundromat Café, que serve um latin avocado delicioso!

Jægersborggade

Também em Nørrebro, a cerca de 15 minutos da Elmegade está a Jægersborggade. Pra quem tiver a oportunidade de conhecer, tenho certeza que irá adorar! Tem vários cafés, restaurantes bons (inclusive o Relæ, que possui estrela Michelin), galerias de arte e até uma lojinha de cactos!

Por um preço bom e comida boa, experimente o restaurante Grød.

Sobre fazer compras na Dinamarca


Todos os preços de mercadoria incluem 25% de VAT (imposto sobre valor acrescentado). Quando for viajar para fora da União Européia ou de volta para o Brasil, esse imposto pode ser reembolsado para recibos com valores acima de 300 dkk (não vale somar os recibos). As empresas que reembolsam a taxa de imposto são Global Blue Denmark e Tax Free Worldwide.

Ambas empresas possuem ponto de atendimento no aeroporto de Copenhague e funcionam das 6h às 22h.

Onde ficar


Cada região da cidade tem sua beleza, para ler as melhores indicações de onde se hospedar, veja este artigo super detalhado com opções para todos os gostos e bolsos.

Como se deslocar


Uma das grandes vantagens da cidade em comparação a outros destinos turísticos é, sem dúvida, a infraestrutura para bicicletas. Há ciclovias por todos os lados, semáforo e lugar para estacionar.

Além disso, é um meio de transporte barato, sem contar o benefício ao meio ambiente.

Para quem prefere transporte público, há valores diferentes para cada tipo de passagem ( ticket único, ticket diário ou semanal) e da região que você pretende visitar.

Para a área central ou até Carlsberg, por exemplo, o ticket únitário de 24 dkk é ok! É importante não jogar o bilhete fora porque às vezes há guardas que checam os ônibus e o pedem para conferência. Vale guardá-lo também caso queira reutilizar para outro meio de transporte dentro de duas horas. Para mais informações, consulte preços e possibilidades nesse site aqui.

Se você quiser visitar os castelos ou a cidade de Roskilde, terá que comprar um bilhete mais caro em uma das máquinas nas estações de trem.

Qualquer passagem, usando transporte público, é gratuita com o Copenhagen Card.

Pra alugar bicicleta, consulte antes o seu hotel e, caso eles não tenham, você pode alugar pelo cykelboersen.dk

O UBER não funciona na cidade e as tarifas de táxi são relativamente altas. Um táxi do aeroporto ao centro da cidade custa em torno de 270 a 350 dkk.

Algumas dicas e observações


  • Hábitos Dinamarqueses: Se precisar de informação, pergunte! As pessoas são amigáveis e geralmente respondem objetivamente.

Não existe fila pra entrar no ônibus, aqui entra na frente quem for mais esperto!

  • Bicicleta: Alugue ou pegue emprestada uma bicicleta, mas cuidado com as regras de trânsito. Sinalize quando for virar à direita ou esquerda e quando for parar. E também olhe para os lados na hora de ultrapassar outro ciclista. Os moradores locais não são muito pacientes com quem não respeita essas regras básicas.
  • Restaurantes: É comum encontrar estabelecimentos lotados aos finais de semana. Uma boa dica é planejar com antecedência e reservar mesa. Muitos restaurantes permitem reservar pelo próprio site e você recebe uma confirmação via email ou celular.
  • Frio: O tempo em Copenhague é imprevisível. Venha preparado! No inverno traga roupas quentes, até mesmo aquelas proteções térmicas para usar por baixo da roupa, gorro e luvas. No verão, mesmo com temperaturas de 23ºC , traga um casaco leve para sair à noite.

 

Espero que tenham gostado desse SUPER guia de Copenhague. Apesar de ter ficado longo, tentei colocar várias informações úteis para quem procura planejar a viagem com tranquilidade.

Ficou alguma dúvida? Escreva nos comentários 🙂

Você, que já conhece Copenhague, escreva também que outro tipo de lugar da cidade gostou!  🙂

Comentários e observações são sempre bem-vindos!

Boa viagem e “God Fornøjelse” (Aproveite !)

Juliana Proença