Auto intitulada capital da Escandinávia,  Estocolmo é um destino sinônimo de primeiro mundo. Enquanto que no inverno diverte os adoradores de museus e histórias viking, no verão, prolonga as atividades ao ar livre com 18 horas de luz diária. 

Estocolmo fica na costa oriental da Suécia e é banhada pelo Mar Báltico, por isso tem clima continental, com verão não tão quente (20 a 23ºC) e invernos não tão rigorosos.

Informações práticas para turismo

  • Moeda: coroa sueca (SEK)
  • Língua: sueco
  • Gorjeta :não é obrigatória, mas se você gostar muito do serviço, o usual gira em 5 à 10% do valor da conta
  • Aeroporto: Stockholm Arlanda Airport (ARN)

O que fazer em Estocolmo


Estocolmo é formada por 14 ilhas e uma das formas de aproveitar seu tempo de viagem, é conhecer as atrações por região. 

Ao chegar, não perca tempo e comece explorando o lado histórico da cidade. 

Gamla Stan (Centro velho)

Por ter sido o primeiro local a ser fundado no país, em 1252, este é o ponto de maior relevância histórica de Estocolmo.

As ruas carregam características medievais, tanto no pavimento de pedras, quanto nas ruas super estreitas e becos. Algumas vezes se parece até com um labirinto, mas com a vantagem de não ter como se perder (por conta das ruas serem bem curtas). Caminhando é a melhor forma de se explorar!

Você pode começar seu passeio por um dos cartões postais da cidade, a  praça Stortorget. O agitado ponto turístico acomoda tranquilamente aqueles que desejam ir a restaurantes e curtir sem stress. Há várias opções de culinária sueca e européia, além de cafés, lojas e um cenário lindo de prédios coloridos.

Outros pontos não menos interessantes do bairro são:

  • NobelMuseet – Museu do prêmio Nobel.
  • Västerlånggatan – A rua principal, mais larga e cheia de lojas e cafés pode ser considerada a mais turística do passeio! Ao caminhar por essa via, preste atenção na rua mais estreita do bairro, chamada de Mårten Trotzigs gränd.
  • Österlånggatan – Rua com várias galerias e restaurantes. Atenção para o Gyldene Freden, um restaurante aberto há mais de 300 anos!
  • Storkyrkan – Catedral de Estocolmo, é a mais antiga igreja da cidade, sendo mencionada a primeira vez em 1279.
  • Stockholms slott ou Kungliga Slottet – Palácio real, onde moram oficialmente o rei e sua família. Vale muito a pena conferir de pertinho uma realidade tão distante da nossa (Brasil)!
  • StadshusetLocal de entrega do prêmio Nobel, em dezembro de todos os anos.
  • Riksdagshuset – Onde o parlamento sueco fica instalado
  • Drottninggatan – Rua repleta de lojas de grandes marcas. Uma ótima pedida para compras!

Como chegar: A melhor maneira de chegar até o centro antigo é de trem. A estação mais próxima se chama Gamla Stan mesmo.

Foto acima: vista da rua Västerlånggatan.

Visitar a região de Djurgården  ( Ilha dos museus)

Nesta ilha, estão os museus Vasa, Nordiska, Skansen e o da banda de música pop, ABBA.

Museu Vasa

O museu traz a exposição do navio Vasa, construído no século 17, com o intuito de conquistar o título de maior navio de guerra da marinha sueca.
Com dois anos de construção e apenas 20 minutos de percurso naufragou na costa da Suécia, e só foi resgatado e restaurado após 3 séculos. No museu, formado por três andares, é possível observar cada parte dos 95% de  sua estrutura original de vários ângulos e alturas.

O valor é um pouco salgado, cerca de 130SEK (mais ou menos 51 reais) para pessoas acima dos 18 anos. Eu super recomendo para quem adora conhecer novas histórias e se atentar a detalhes! É uma verdadeira viagem no tempo!

Dica: tire foto sem flash! Além de atrapalhar quem está dentro do museu, a maioria das fotos acabam ficando estouradas por conta do ambiente.

Como chegar: O trem também é a melhor maneira de chegar. Ele fica aproximadamente 10 minutos a pé da estação Karlaplan ou 30 minutos da estação central.

Nordiska Museet 

Museu nórdico que tem sua estrutura física por si só como atração. É similar a um castelo e foi fundado pelo rei Artur Hazelius (que também fundou o museu de Skansen, descrito no próximo item).

A especialidade do museu está em revelar a história sueca em diversas épocas, através de exibições de vestimentas e estilos de vida. Além disto, há um grande acervo de documentos, jornais, cartas e mapas que contribuem para o arquivo histórico do país (uma ótima opção de passeio pra quem gosta de história e cultura!).   

Skansen

Museu a céu aberto que representa a arquitetura e estilo de vida de várias partes da Suécia, mas em diferentes épocas.

A magia já se inicia com os funcionários do estabelecimento, que se vestem com roupas de época e fazem com que o ambiente fique ainda mais realístico.  Há também uma espécie de zoológico que reúne animais típicos do norte da europa, como ursos, alces e lobos.

Durante o verão, o passeio se torna extremamente agradável. No inverno, pra quem estiver com coragem para enfrentar o frio, há feiras de Natal no mês de dezembro.

Pelo parque ser bem grande, eu não recomendaria este passeio pra quem tem dificuldade de locomoção.Se estiver viajando com crianças, com certeza é uma atração imperdível!

Fonte: Site oficial www.skansen.se

Parque de diversões Gröna Lund

É o Tivoli (parque temático explicado aqui) da Suécia, mas com a vantagem de ter vista para o mar! No parque em si, não há muitas atrações (mesmo assim possui montanhas russas antigas, barraca de pescaria, boca do palhaço e algodão doce), mas sua história de mais de 120 anos dá um charme especial para o lugar.   

A melhor temporada para visitação é durante o verão, quando há também vários concertos ao ar livre. Durante o inverno, vá bem agasalhado, porque além do frio, venta muito! 

O bilhete é um pouco caro, mas varia de acordo com a idade e em quantas atrações você vai querer ir (sim, por aqui as atrações são pagas a parte, e não pela entrada do parque que dá direito a todas). Um adulto de 20 à 65 anos, irá pagar pelo menos 270 SEK (R$106) pelo bilhete sem atrações. Para saber todos os valores atualizados, confira o site do parque aqui.

Não dá pra comprar o bilhete online, uma vez que o site só aceita cartão sueco, mas por outro lado você pode comprar na hora tanto com a moeda local quanto em euro. 

Foto do site oficial: www.gronalund.com

ABBA The museum

Para os fãs da banda ABBA e pra quem gosta de música em geral, vale a pena investir e conhecer este museu, que por sinal, é super interativo.

Além de contar a trajetória artística dos integrantes do grupo, há um acervo de objetos pessoais e roupas. A desvantagem do passeio é que o bilhete não está incluso no Stockholm Pass.

Historiska Museet

Você não precisa ser um amante da história escandinava para curtir este museu. Dentre várias seções, duas posso considerar super especiais: a sala Viking e a sala do Ouro.

Eu, particularmente, tenho uma grande admiração pela era Viking e achei bastante interessante abordar a cultura além das conquistas nas navegações e a brutalidade com que conquistaram outros povoados. Lá você tem contato de verdade com o estilo de vida que tinham como fazendeiros e caçadores.

Já na sala do Ouro, fica exposta a maior coleção de joias em ouro e prata da era pré histórica e idade média.

Como chegar: Esse museu não fica na ilha de Djurgården, mas está super próximo. Só atravessar uma ponte para a ilha de Östermalm.

Visitar a ilha de Södermalm

Onde está o Museu fotografiska e onde há vários pontos de foto com vista da cidade

Museu Fotografiska

O museu de fotografia recebe diferentes exposições no decorrer do ano e é um lugar apreciado até por quem não é fotografo.

Uma outra atração, no mesmo prédio, é o restaurante localizado no topo do museu. Lá, é possível ter uma das vistas mais lindas da cidade, com a paisagem de prédios antigos a beira-mar! Só a visita do restaurante já é um super passeio, mas o menu também é um capricho, com várias opções de comida orgânica e vegetariana.

O valor para entrar no museu gira em torno de 145SEK (R$57,00)

Dica: Visite Fjällgatan (uma região do bairro), para ver o pôr do sol e tirar fotos maravilhosas! Este ponto fica próximo ao museu Fotografiska.

Passeio de Barco

Para uma cidade composta por ilhas, 57 pontes e canais, nada mais justo que um passeio de barco, principalmente no verão, não é? Esta é uma ótima oportunidade de conhecer a cidade e descansar entre um passeio e outro.

A forma que mais compensa, na minha opinião, é comprando o Stockholm Card. Assim, você pode usar o barco como meio de transporte para ir de uma atração pra outra.

Arte nas estações de metrô 

Pode parecer esquisita a ideia de conhecer as estações de metrô no seu passeio, mas, a verdade é que muitas das estações são verdadeiras exposições de arte!

Só pra ter uma noção, durante o verão é possível participar gratuitamente de passeios promovidos pela SL Center (empresa que administra o metrô).

Se não quiser participar dos passeios, mas deseja conferir as diversas pinturas, texturas, formas, mosaicos, esculturas e tijolos diferentes, você pode visitar algumas das estações listadas:

  • Kungsträdgarden (linha azul) no sentido da saída Arsenalsgatan – obras de Ulrik Samuelson (1977).
  • T-Centralen (estação central)- obras de Per Olof Ultvedt (1975)
  • Stadion– Obras de Enno Hallek e Åke Pallarp (1973) em homenagem as olimpiadas de 1912 em Estocolmo. 

Os passeios guiados acontecem de terça, quinta e sábado às 15hrs, entre os meses de junho e agosto. Para mais informações, consulte o site da SL Center.


unsplash-logoRob Bye

Icebar

Para quem nunca visitou ou não conhece, é um bar onde todas as paredes, balcões, cadeiras e copos são feitos de gelo. Isso mesmo! Gelo!

É uma experiência diferente, mas tenho que enfatizar que só vale a pena se você tiver um orçamento disponível e MUITA vontade de conhecer, porque além de caro, dura apenas 15 min. Os funcionários te dão roupas e luvas para proteger do frio de -7º no interior do bar.

O bilhete, se agendado com antecedência pela internet, custa cerca de 200SEK (R$79,00), e na hora, 215SEK (R$ 84,00). Neste valor, está incluso um MINI drink.

ICEBAR 2017 – Kalle Ekeroth, John Pettersson, Tjåsa Lucia Gusfors, Jon Nilsson, Mats Nilsson ,Mattias Eriksson.

Como planejar sua viagem a Estocolmo

Como chegar

O aeroporto internacional é o Stockholm Arlanda Airport. Não há voos diretos do Brasil, portanto, há a necessidade de fazer escalas.

Do aeroporto ao centro de Estocolmo, são 41km de distânica, e terá algumas opções de transporte:

  • Trem convencional – A mais barata. Você compra um cartão de 20 SEK e carrega com um valor para passagem
  • Arlanda Express – Uma linha expressa que faz o trajeto em 20 min e custa 280 SEK
  • Shuttle bus – Mais de 40 min de rota, mas confortável. Sai mais barato comprado on line (99SEK). Na hora custa 120 SEK.
  • Taxi – Opção mais cara podendo uma corrida custar entre 400 e 500 SEK até o centro.

Eu fiz o trajeto de carro de Copenhague (Dinamarca) até Estocolmo em menos de 8 horas.

Quando ir

O verão é a melhor época, entre os meses de maio e setembro. Julho e agosto são os meses mais quentes, entre 20 e 23 graus. É importante levar um casaco leve mesmo no verão, pois a noite a temperatura pode cair um pouco. Nessa época as acomodações são geralmente mais caras.

O inverno pode ser bem pesado, com temperatura em torno de zero graus. O interesse de ir nesse período são para os praticantes de esportes de inverno (ski e snowboard, por exemplo), ou pra quem quer curtir a temporada de natal com luzes e feiras de rua.

Quanto tempo ficar

Considero minha estadia de 3 dias um tempo suficiente!
Pra quem for ficar menos tempo ou quiser dar oportunidade para apenas alguns passeios, aconselho a não deixar de conhecer o Centro Velho e o museu Vasa. Vale muito a pena!

Roteiro de 3 dias

  • Dia 1 :
    • Gamla Stan (Centro velho com as paradas descritas aqui no artigo).
    • Östermalm – Museu Historiska
  • Dia 2
    • Escolher algum dos museus Djurgården:  Vasa, Nordiska, Skansen, ABBA ou Grund Lund Parque. (Escolher 2 no máximo pra não ficar cansativo).
    • Visitar as estações de metrô
  • Dia 3
    • Ilha de Södermalm: Museu Fotografiska, almoço em Fjällgatan, andar por Monteliusvägen (Este último se der tempo, é um ponto para fotografia) e terminar a noite no Bar Akkurat e 

Onde ficar

Minha estadia foi no Biz Apartment Gardet. Os quartos eram grandes e perfeitos para quem viaja em família! No meu caso, viajamos em quatro pessoas e todo mundo ficou bem acomodado. A suíte que escolhemos ainda tinha cozinha e geladeira.

Considero esse hotel um excelente custo-benefício, pois, além do preço ser menor do que os hotéis conhecidos no centro, fica a menos de 2km das principais atrações da cidade.

Outro hotel um pouco mais simples, mas super bem localizado é o Hotel Hellstens Malmgård, que está a 1,5km do centro velho. A apenas 1,5km do centro velho e 300 metros do metrô, ele esta presente na área agitada da cidade, na ilha de Södermalm. Os quartos têm uma decoração antiga, mas são perfeitos pra quem viaja em casal.

Outras opções de hotel em Estocolmo, você pode consultar no site do Booking.com

Onde comer

Assim como em outros países escandinavos,sair para comer na Suécia não é tão barato. Por isso, pesquise os lugares onde pretende ir! Ande com barrinhas de cereais e água; prefira sanduíches durante o dia e opte por jantar em um bom restaurante à noite.

Algumas alternativas podem ser:
Akkurat bar & restaurant – Pra quem curte uma boa cerveja, este lugar tem uma ótima seleção! O preço é acessível e, dependendo do dia, tem música ao vivo. O restaurante fica localizado entre o museu Fotografiska e o Centro Velho (dá pra ir a pé de qualquer uma dessas localidades!).

Mercado de Östermalms Söderhäll – É o mercadão sueco. Com várias opções de comidas típicas e frutos do mar, quem passa por lá não pode deixar de experimentar o husmanskost, que é a definição de comida caseira sueca (geralmente é feita com ingredientes de produtores locais). A estação de Östermalmstorg fica em torno de 5 min de caminhada do mercado 

Como se locomover

Durante o verão, uma boa opção é bicicleta! Além de ser uma opção barata e saudável, a cidade, assim com Copenhague, é super acessível e segura para o ciclista.

Se preferir o transporte público, você pode comprar o bilhete único ou o travelcard. Adultos pagam pelo bilhete inteiro, enquanto jovens, até 20 anos, tem descontos e crianças com menos de 7 anos não pagam nada. Para quem for visitar várias atrações no mesmo dia, compensa comprar travelcard, para poder transitar à vontade!

Os preços do travelcard são:

  • 24 hroas: 125 SEK (+- R$50)
  • 72 horas: 250 SEK (+-R$98,57)
  • 7dias: 325 SEK (+-R$128,00)

OBS: Caso você opte pelo bilhete unitário, este valerá por apenas 75 min e o valor dele depende de onde você compra. Se você usar um cartão de recarga da SL (empresa de transportes), a passagem para adulto é de 31 SEK, mas você tem que carregar com no mínimo 100 SEK. ( Compensa mais para quem mora na cidade, por causa do valor do cartão)

Se você comprar por aplicativo de celular, ou máquinas de bilhetes nas estações, pagará 44 SEK e se comprar direto do condutor, 62 SEK. OU SEJA, compensa comprar o travelcard diário, se for fazer mais que duas viagens em transporte público.

Mais informações sobre bilhete aqui

Stockholm Card, vale a pena?

Se você quiser visitar mais de três atrações pagas por dia, sim! Os museus, por exemplo,tomam bastante o nosso tempo e tem gente que não gosta de fazer muita coisa no mesmo dia. Os passes para crianças às vezes podem não valer a pena, já que muitos museus são gratuitos para menores de 18 anos.  Portanto, pesquise bastante antes de decidir!

Faça uma lista das atrações que mencionei aqui e veja o que é prioridade no passeio.


E aí? Você iria para Estocolmo? Não deixe de dizer sua opinião! 🙂

Juliana

 

Crédito para a fotografia de capa:
unsplash-logoRaphael Andres