Não sei se o nome Fuerteventura soa familiar,  mas certamente você já ouviu falar nas Ilhas Canárias. Fuerteventura é uma das ilhas do arquipélago e um destino super diferente de outros que já visitei. O maior impacto é o visual, logo na chegada, dando a impressão de estar em outro planeta. Isso porque , o horizonte é delineado por montanhas desérticas, dunas de areia e algumas casas de pedra espalhadas entre a paisagem.

Esta ilha surgiu de uma erupção vulcânica há milhões de anos. Quanto mais você procura entender a geografia do lugar, mais fascinado fica. De um lado da ilha você encontra algumas praias com areia super escura por causa das atividades vulcânicas. Do outro, areia fina e branquinha.

Sobre o lugar

Fuerteventura faz parte das Ilhas Canárias junto com Tenerife, Gran Canaria, Lanzarote, La Palma, La Gomera, El Hierro e outras ilhas menores. Esta porém, é a segunda maior em território, depois de Tenerife.

A ilha pertence à Espanha, mas fica muito mais próxima da África, a apenas 100km do Marrocos. A localização faz com que o clima se assemelhe ao do continente africano, entre o desértico e tropical, com temporada de verão longa e inverno ameno. A temperatura média durante o verão é de 25ºC e, no inverno de 18ºC. E o mês de dezembro é o periodo mais chuvoso.

O nome “Fuerteventura” remete aos ventos fortes da ilha, o que é uma grande vantagem aos visitantes porque ameniza o calor. Eles também favorecem a prática de esportes marítimos como windsurf e kitesurf.

Em 2009 recebeu o título de Reserva da Biosfera pela Unesco por causa da rica biodiversidade e vida marinha, além das práticas de turismo sustentável.

Fuerteventura

Informações práticas

  • língua: espanhol
  • Moeda: euro (€)
  • Eletricidade: 220-240V AC, 50 Hz. Entrada de dois pontos
  • DDI: Usar o código da Espanha +34 e depois o código da cidade 928 (+34 928 xxx xx xx)
  • Aeroporto:  Fuerteventura international airport (FUE) localizado na capital Porto del Rosario

O que fazer em Fuerteventura

Muitos procuram Fuerteventura para curtir a praia em dias ensolarados, mas, no local existem pequenas cidades rurais, com roteiros gastronômicos e culturais. Ao norte estão as praias de areia fina e branquinha. E, ao sul, algumas praias possuem areia escura.

Mas, qualquer que seja a cor da areia, a água do mar nos dois pontos é apropriada para o banho, com temperatura refrescante, especialmente no mês de agosto, com média de 22ºC.

Para aproveitar o melhor da ilha, você precisa  alugar um carro. Ou pode relaxar e desfrutar das mordomias de um resort.  O destino também atrai amantes de esportes de aventura, como ciclismo, corrida em trilha, montanhismo e mergulho.  Agora, vamos às praias e lugares para visitar:

Praias

El Cotillo

Os ares de tranquilidade do antigo vilarejo de pescadores ainda fazem parte do cotidiano de El Cotillo. Suas praias costumam ser escolhidas como as melhores de Fuerteventura. 

Um dos pontos negativos é não ter a opção de alugar cadeiras de praia ou guarda-sol. Pode ser um pouco exaustivo pra quem não vai bem preparado. Além dos acessórios de praia, leve snacks e bebidas porque também não há restaurantes no local.

A Playa de La Concha é uma das mais conhecidas na região e é a que sempre vemos nos cartões postais de Fuerteventura. O pôr do sol é, certamente, um dos seus principais atrativos.

Sotavento beach

Essa praia fica em Costa Calma é uma das mais lindas, na minha opinião. Um misto de deserto e praia com água cristalina. No entanto, não é um lugar legal pra tomar sol porque venta muito.

Mesmo assim vale fazer uma caminhada, descansar e ver o pessoal praticando windsurf e kitesurf. No mês de agosto, a praia sedia  um campeonato de kitesurf.

Morro Jable

É uma ótima opção no sul da ilha para passar seu dia. O local tem infraestrutura, com hotéis, restaurantes e cafés. A praia é extensa e, por isso, não dá uma sensação de que está muito cheia. O aluguel das espreguiçadeiras custam cerca de 6 euros por dia.

Se sair pra caminhar, visite o farol de Morro Jable.

fonte: olailhascanarias.com

El Cofete

Esta é a minha praia favorita em toda ilha. Não é fácil chegar porque a estrada é de terra e bem sinuosa, em um percurso de mais de uma hora de carro. Porém a vista que se tem do topo do morro é incrível e, quando você chega na praia, é ainda melhor. Ela é super afastada, desértica e selvagem ao mesmo tempo. Passamos algumas horas deitados, só curtindo a paisagem. Infelizmente o sol se esconde rápido atrás da cadeia de montanhas, mas é um passeio que vale a pena, mesmo com o tempo de deslocamento.

Corralejo

Fica bem no norte da ilha e é, provavelmente, o lugar mais popular para turismo. Tem praias para todos os gostos, com quiosques e barzinhos para ficar com o pé na areia. A avenida paralela é estruturada com comércio e vida noturna.

Correlejo é o tipo de praia que dá pra passar o dia inteiro. Você pode escapar do sol pra almoçar em um bom restaurante com vista para o mar. E, depois de tomar uma ducha, vale uma caminhada pela avenida, ver as lojinhas e jantar antes de voltar para o hotel. Enquanto estiver por lá, não deixe de visitar as dunas do Corralejo Natural Park ou, se estiver com criança, o Acua Park.

Outra opção de passeio é visitar a Isla de Lobos saindo do porto de Corralejo.

 

Vista da menor praia de Correlejo, onde fiquei. Foto da praia inteira abaixo.

Fonte: fotosaereasdecanarias.com

Barco a Isla de Lobos

Em um percurso entre 15 e 20 minutos de barco a partir de Corralejo, a Isla de Lobos tem água de cor turquesa e é uma área ainda pouco explorada pelo turismo. O passeio custa em torno de 15 euros ida e volta e que compensa passar o dia. Eles podem ser agendados pelas operadoras responsáveis pelo transporte.

As praias mais legais são La Concha e El Puertito. A água é azul, transparente e de ótima temperatura. Vá bem preparado com lanche e bebida, além de protetor solar e calçado confortável para caminhadas. Na ilha tem um vulcão que pode ser visitado.

E claro, um lugar tão inóspito precisa de turismo consciente… Lembre-se de voltar com todo o lixo que gerou.

Passeio de barco a Lanzarote

Se quiser aproveitar a estadia e conhecer mais uma das Ilhas Canárias, faça o passeio de barco de um dia para Lanzarote, com saída de Corralejo. É possível pegar um ônibus até o Timanfaya National Park, que é uma das melhores atrações de Lanzarote. Na volta dá pra aproveitar o jantar na cidade também.

Fonte: www.capital-incentive.com

Mirante

O Mirador Sicasumbre é um mirante no topo de uma montanha na região do Pajara. Passamos por esse ponto por acaso e decidimos parar. A vista é realmente incrível. 

Monumento Natural de Ajuy

A apenas vinte minutos de carro do mirante, está Ajuy. Além dos restaurantes e da praia, é possível visitar as cavernas de maior importância geológica das Canárias. As rochas são as mais antigas da ilha e o caminho pra lá é estreito, beirando a água e a única proteção é um corrimão de madeira. Para acessar as cavernas vá com calçado apropriado e ande com cuidado porque é muito escorregadio.

Vilarejos

Ao longo da ilha, diversos vilarejos rurais se formaram durante os anos, resistindo à passagem do tempo. Pra quem gosta de sair das atrações turísticas e conhecer mais sobre a cultura local, faça uma visita à Betancuria, que existe há mais de 600 anos. O que encanta por ali é o visual romântico, com casinhas brancas de telhados de flores, super bonito.

Ao norte da ilha ficam os vilarejos de Lajares e La Olivia.No centro está o Antigua e é no vilarejo Pajará que fica o Parque Nacional de Jandía.

Eu visitei alguns dos vilarejos por acaso, quando me perdi indo no caminho para a praia de El Cofete e, por isso, não tenho fotos. No geral são lugares vazios, com restaurantes fofos e seus moradores vivendo a rotina local. 

Como planejar sua viagem

Como ir

Não há voo direto do Brasil para a ilha. Grande parte dos voos para Fuerteventura fazem escala em Madrid, também na Espanha. Eu parti de Copenhague na alta temporada, mas há voos com saída de Londres, Barcelona e Praga, por exemplo. O aeroporto de destino é o Fuerteventura International Airport (FUE), que fica na capital da ilha.

Tem também como chegar de Ferry saindo de Tenerife, Gran Canária e Lanzarote. Para consultar o preço e tempo de viagem, visite o site da Fred Olsen.

Onde ficar

Pra quem prefere ficar em hotel ou resort em locais mais turísticos e badalados, as melhores praias são  Caleta de Fuste,  Corralejo ou El Cotillo. Em El Cotillo, dois ótimos hotéis são Apartamento Cotillo PlayaHotel Cotillo Beach. Um mais caro e mais confortável e outro com bom custo-beneficio. (Outras opções de hotéis no site do booking.com)

Eu fiquei no hotel R2 Bahia Playa Hotel & Spa, na praia de Tarajalejo (que acabei nem mencionando no post!). É uma praia de areia escura, de aspecto pouco convidativo, mas com água do mar bem limpa. Eu viajei através de pacote de viagens de um agência na Dinamarca e não pesquisei sobre a localização (erro meu!).

No geral é um hotel novo e os quartos são grandes. Todas as refeições estavam inclusas, o que resultou em um preço final bem atrativo. Tem duas piscinas e bastante espaço para os hóspedes. Se você gosta de sossego, esta pode ser uma boa opção, já que é um hotel exclusivo para adultos e com serviços de spa para relaxar.

A única atração próxima do hotel era o zoológico, mas não tinha centro comercial ou restaurante para ir à noite. Se não tivéssemos alugado um carro, ficariamos reféns das instalações do hotel e logo ficaríamos entediados.

Clique ao lado para ver a galeria de fotos do hotel

Como se locomover

Alugando um carro, é super fácil se deslocar pela ilha e explorar todos os lugares em poucos dias. Alugamos o nosso pelo hotel mesmo, de forma prática e rápida. Com um carrinho 1.0, nós desbravamos toda a ilha, até nas estradas mais arenosas.

Já a opção de usar bicicleta, recomendo apenas pra quem tem preparo físico para este esporte. Afinal, trata-se de uma ilha vulcânica e montanhosa, cercada de terrenos íngremes. As rodovias são cobertas de areia em alguns pedaços e o calor compromete a pedalada.

Nosso POLO azul aguentou todos os passeios.

Esse foi mais um roteiro especial de um lugar diferente e lindo para conhecer na Espanha. Para quem está na Europa, não é um destino muito longe, é barato e cheio de atividades.

Deixe seu feedback nos comentários 🙂

Abraço,

Juliana Proença